13 maio 2013

Conversando com o Pai


Hoje de madrugada me aconteceu algo bastante diferente, e que me ensinou a melhor maneira de conversar com o nosso Pai, Deus. 

Eu tive um sonho em que estava deitada na cama, pronta para dormir, mas escutava no rádio uma mensagem. Era um homem explicando como nós geralmente vamos a Deus em busca de respostas. Ele disse que chegamos a Deus fazendo alguma pergunta, que Ele responde que sim ou que não, no entanto, isso não é exatamente o que Deus gostaria de fazer. Ele não é um gênio da lâmpada, é nosso Pai, nosso Amigo; Ele merece ser tratado com mais amor.
Entendi que devia chegar a Deus da mesma forma que chego a um amigo querido, ou aos meus pais, e isso significa ter uma conversa de qualidade com o meu grande Pai. Devo explicar a Ele, com detalhes, tudo o que tem se passado comigo e ao final de todo o meu relato, perguntar o que Ele acha.

O homem no sonho também falou a respeito de pedidos. Ele deu o exemplo usando a timidez. Dizia que não chegássemos a Deus entregando a timidez como o problema, mas que explicasse isso melhor. Deus sabe de todas as nossas necessidades, mas quer ouvir de nós o que tem nos perturbado.
Aprendi a contar a Deus os meus problemas e a contar com Deus para a solução deles.

Quando acordei do sonho, refleti sobre tudo o que havia aprendido e, pensando sobre conversar com Deus, me imaginei em um campo. Nele havia uma poltrona e depois vi meu Pai, e eu era uma criança, por isso corri para Ele, que me pegou em Seus braços, me girou no ar. Depois, foi sentar-se na poltrona, e eu me sentei em Seu colo e tivemos uma conversa produtiva, e Ele me ensinou mais coisas.
Em uma delas, eu pude perceber como "conversava errado" com Ele. Não sei se você, leitor, já passou por isso, de estar orando sobre alguma coisa, e sua mente viajar da oração e ir lá para o que você está passando, de você estar falando para Deus o que aconteceu no seu dia e dar um "pause" na oração e reviver o que te aconteceu. Ele me disse que não gosta disso, porque quando nossa mente viaja, ela não leva Deus junto nessa. Quantas vezes isso me acontece, e quando percebo que interrompi a nossa conversa, eu peço desculpas e ainda Lhe pergunto "Onde foi que parei?". Feio isso. Mas com muito amor Ele me ensinou que devo me concentrar no nosso diálogo e me fez perceber o quanto isso é bom; estar com Ele é muito bom.



Bom, foi isso o que me aconteceu. Espero que este relato tenha te ensinado algo.






Um comentário:

  1. Que lindo e verdadeiro isso Pri.
    É verdade, eu penso, não importa o tempo e sim a qualidade, a sinceridade
    da nossa oração com Deus!!!

    bjos

    ResponderExcluir

Faça a gente ficar feliz, deixe seu recado (:

Obs: Se tiver problemas para postar recados, clique em "visualizar" depois de escrever sua mensagem, e então clique em "postar".