28 novembro 2009

Um olhar diferente

Um olhar diferente, um olhar humano.

Sebastião Salgado, fotógrafo, abraçou um universo diferente. Além de possuir um estilo único de ver a realidade das imagens fotografadas, ele possui a maneira certa de nos comover, e fazer com que percebamos algo que está bem perto, um quadro triste, frio e cruel.

Primeiramente, estudou Economia, mas convenhamos mudou-se para fotografia, porque essa é muito mais interessante, né?!

Publicou seu primeiro livro em 1986, Outras Américas, retratando os pobres da América Latina. Após esse grande sucesso veio, Sahel: O Homem em Pânico, também publicado no mesmo ano, abordando o tema, seca no Norte da África.

Foi dedicando-se cada vez mais ao longo dos anos pela fotojornalismo, engajando-se numa causa social tão bela quanto seus trabalhos.

De 1933 a 1999, sua atenção voltou-se para o desalojamento em massa de pessoas, compondo Exôdos e Retratos de Crianças do Exôdo.

Uma luta infindável, claro, todos os dias abre-se um mundo repleto de injustiça e pobreza que apenas comove aqueles emocionalmente sensíveis, não os duros corações de quem provoca toda essa dor. Seus trabalhos nos levam a um triste cenário que nos faz repensar muitas vezes em nossas atitudes. Será que realmente damos valor ao que temos?! Será que realmente se importamos com aquele povo que clama por justiça, que anseia por comida, água, amor?

Será que um mundo melhor não depende de nós? Ou nós causamos tudo isso? Será, será, será...


Generosamente, então, Sebastião vem contribuindo em projetos sociais, Organização Mundial da Saúde, ONG Médicos Sem Fronteiras, Anistia Internacional, projetos de Reflorestamento, Revitalização Comunitária em Minas Gerais, etc..

A pouco tempo atrás foi publicada na Gazeta online um entrevista com ele:

Confiram:



Logo, meu povo (uashuashua), peço que se impirem nesse homem, nesse brilahnte fotográfo. Não precisam comprar um máquina ultramegapower e sair tirando fotos, não. Mas buscar algo todos os dias para ajudar o próximo. Ou fazer com que outras pessoas vejam a importância de se engajar em uma causa social.

Vale plantar uma árvore? Sim.

Vale abraçar as pessoas independente de status, cor ou credo? Óbvio.

Vale ajudar quem tem fome, sede e frio? Claro, que estão esperando?

Vale aconselhar e ajudar os jovens entregues as mazelas da sociedade? Claro...

Qualquer ação comunitária nossa, qualquer demostração de amor, afeto e solidariedade é permitida.


não vale não se importar com um mundo melhor.



Por Leila



Um comentário:

  1. Olá gostei muito do seu blog e já to seguindo, gosto do simples que se torna interessante. Venha conhecer também nosso blog abraços...
    (blogandodemadrugada.blogspot.com)

    ResponderExcluir

Faça a gente ficar feliz, deixe seu recado (:

Obs: Se tiver problemas para postar recados, clique em "visualizar" depois de escrever sua mensagem, e então clique em "postar".