23 maio 2014

501

                                         

Semana passada me aventurei. Decidi ir de Vila Velha à Vitória. Sozinha e de ônibus. 
Acontece que eu não sei pegar ônibus em Vila Velha. Tá, nem na minha cidade eu se fazer isso. 
Mas fui mesmo assim. Estava decidida a passar uma noite na casa das minhas amigas, Sara e Bruna. E se isso significava ter que enfrentar o transcol lotado da hora do rush, tudo bem. Era isso que eu faria.
Pois bem, sai da faculdade um pouco mais tarde do que eu previa, mas cheguei no ponto e lá aguardei. E aguardei. Aguardei. E aguardei mais um pouco. 
"Ora, o ônibus não deveria passar aqui?! "
Não sei se isso é hábito dos motoristas de ônibus em Vila Velha - e se for, devo registrar que é um péssimo hábito - mas todos os ônibus que deveriam me levar até Vitória, passavam direto e com a placa desligada. 
Reuni minhas forças e fiz o que precisava ser feito: esperei. 
Foi em um momento de total desilusão e desesperança interior (vale lembrar que estava escurecendo e eu estava com fome) que comecei a reparar nas outras pessoas que estavam no ponto aguardando.
Só tínhamos uma coisa em comum: todos queríamos ir a algum lugar. 
E enquanto meu ônibus 507 não aparecia, percebi que na vida isso acontece também. Ficamos parados, esperando o "ônibus" surgir, só então que começamos a nossa vida. Temos todos os recursos - no caso do ônibus, seria o dinheiro da passagem - vontade, desejo de chegar a algum lugar.  Mas não fazemos nada além de ficarmos inertes esperando a nossa tão sonhada carona. 
Pra encurtar a história, meu ônibus não passou. Decidi me arriscar. Entrei no 501 - que descobri logo em seguida que me levaria ao meu destino também. 
Conheci a Dona Lúcia e peguei algumas dicas  com ela sobre a grande aventura de pegar ônibus. Contei para ela minha desventura com o 507, e como decidi de súbito pegar outro ônibus. Ela riu e me disse: "Você é boa em se arriscar." 
Pobre Dona Lúcia, acho que ela não se lembrou que situações como aquela pedem medidas drásticas. 
Caso esteja se perguntando, cheguei sã e salva ao meu destino final. E aprendi numa tarde de terça-feira que não chegaremos a lugar algum se não tomarmos a iniciativa. Se sua carona para a felicidade ainda não apareceu, não desista. Tem sempre um 501 que pode auxiliar na caminhada. Você só precisa se arriscar.

Um comentário:

Faça a gente ficar feliz, deixe seu recado (:

Obs: Se tiver problemas para postar recados, clique em "visualizar" depois de escrever sua mensagem, e então clique em "postar".