24 janeiro 2011

Ele

foto do site infinitywebsolutions
 O Sol aquecia a pele. Podia ouvir o barulho do vento nas folhas das árvores, assim como seu frescor travesso dançar ao redor do corpo. Caminhava pela estrada deserta em busca de algo, buscando sentir algo.
Por onde ele andaria? Como chamaria a sua atenção? E se ela não fosse o suficiente? E se suas atitudes não fossem as mais adequadas? Como poderia saber?

Ela parou sua caminhada. Olhou em volta constatando que estava sozinha, ninguém a seguia. Sentiu-se triste por ter que trilhar aquele longo caminho sem pessoa alguma acompanhando-a. Respirou fundo. Seus pés doiam e não fazia a mínima ideia de onde estava indo. Se pelo menos ele estivesse aqui..., pensou.

Mas então ali estava ele. Em tudo. Viu que ele poderia se fazer presente no calor do Sol; este seria o calor de seu abraço. Se fazia presente no vento; era quando acariciava seus cabelos. Se fazia presente na estrada; mostrava a direção que devia seguir. Podia ouvir sua voz através do barulho das folhas; que ele mesmo havia desenhado. Podia olhar para o céu e ver a imensidão de seu amor. E mesmo que apertasse os olhos nem assim conseguiria enchergar o universo, que seria do mesmo tamanho dos seus sonhos para ela.

Ele a amava. Muito. Amava-a tanto que a colocou nesta estrada que a levaria até Ele; a melhor coisa que poderia acontecer a ela era encontrá-Lo.
Ele a amava. Amava-a tanto que ficou em silêncio para mostrar que tudo tem seu tempo para acontecer. Amava-a tanto que criou o mundo todinho para que pudesse ver a beleza de Seu interior.
Amava-a tanto que descobriu um jeito de tê-la para sempre com Ele; entregou seu único filho para morrer no lugar dela.

Ele a amava a ponto de fazê-la descobrir que nem tudo precisa ser visto para existir.

E este ele que ela tanto procurava era Deus.


Por Prii.

2 comentários:

Faça a gente ficar feliz, deixe seu recado (:

Obs: Se tiver problemas para postar recados, clique em "visualizar" depois de escrever sua mensagem, e então clique em "postar".